Aqui só tem História

Aqui só tem História

segunda-feira, 9 de abril de 2012

2˚ano: Desafio

Olá pessoal,

Observem atentamente a linda imagem abaixo:
1) Descreva a imagem. Qual a provável intenção do autor ao retrata-la. 
2) Qual interpretação pode-se fazer do ato que a gravura representa? 

Senhores e senhoras, deixem um comentário, lembrem-se dos nomes!

A Confederação do Equador:

       Logo após a instituição da Constituição de 1824, a imagem de D. Pedro I viu-se ainda mais desgastada pela deflagração de uma rebelião de grandes proporções no nordeste do território brasileiro. Este movimento separatista desejava estabelecer uma república aos moldes norte-americano. 
      Liderada por Frei Caneca de origem humilde, Joaquim do Amor Divino vendia canecas nas ruas do Recife quando garoto - era uma figura muito popular no Nordeste. De educação liberal e com influência iluminista, Caneca foi um ferrenho defensor da República e lutou por ela entre os anos de 1817 a 1824. A frente do jornal Typhhis Pernambucano atacava o poder central e conclamava o povo à Revolução com o apoio das elites locais. 

     A situação agrava-se quando Olinda e Recife decidem não jurar a nova Constituição, os líderes locais chamavam o imperador de "traidor das aspirações nacionais", era dada a brecha para o início do levante e instauração do governo republicano na região, seguindo o exemplo das colônias espanholas.
    Praticamente toda a região Norte e Nordeste juntaram-se a Pernambuco. 
    O governo imperial sabia dos prejuízos que uma revolta dessa poderia ocasionar, principalmente no que refere-se à manutenção da unidade territorial. 
         Foram 79 dias de combates entre as províncias rebeldes e as tropas imperiais. Derrotados, os líderes foram presos e condenados à morte. 
         O resultado direto da Confederação do Equador foi o desgaste ainda mais latente da popularidade de D. Pedro I.