Fórum Romano

Fórum Romano

terça-feira, 17 de maio de 2016

8 ano: Revolução Francesa

Para melhor compreendermos a Revolução Francesa, selecionei, como sugestão, um desenho e um documentário. Assistindo sempre fica mais fácil, certo?
E quanto às curiosidades?
Achei informações muito legais no site: http://omelhordeparis.com.br/3-curiosidades-sobre-a-revolucao-francesa/


segunda-feira, 9 de maio de 2016

1˚ano: P1 - Da queda do Império romano às Invasores bárbaras


Pessoal, seguem os slides e as habilidades para melhor organização de estudos para nossa P1 de 13/05.
Utilizei a versão resumida, do Terceirão, mas é possível utilizar sem nenhum problema, em caso de dúvidas, me procurem.





domingo, 24 de abril de 2016

Festival de Filmes sobre a II Guerra Mundial 2016



Pessoal; seguem as orientações.
Atenção: Não deixem tudo para a última hora,  a atividade pede empenho e é demorada, caprichem e me surpreendam! 

A Revista Veja (estou indicando a Veja, isso é inédito!) fez há alguns anos um especial sobre a II Guerra Mundial, vocês podem usar o material como apoio, tem vídeos, imagens, textos, depoimentos, todos os temas solicitados são abordados. 


Trabalho escrito (no ppt) 

1) Informações gerais sobre o filme escolhido: ano de produção, diretor, elenco, duração. (facilmente localizado em sites como o adoro cinema. 
2) Sinopse do filme. 
3) Identifiquem no filme os aspectos históricos que se relacionam ao conteúdo estudado: A qual acontecimento da guerra o filme remete. Explique –o.
- Utilize mapas, imagens e informações históricas confiáveis. 
4) A realidade mostrada pelo filme refere-se a apenas um país? Explique, caprichando nos detalhes.
5) Identifiquem qual visão da Guerra o filme apresenta – sob qual ponto de vista, do Eixo ou dos Aliados. Explique.
6) Como o contexto de Guerra interferiu na vida das personagens do filme? Explique.
7) Faça uma crítica ao filme, apontando aspectos positivos e negativos e integre a sua sinopse.
8) Destaque a cena que mais lhe chamou atenção, emocionou. Explique a escolha
9) Edite a cena que te chamou a atenção/emocionou, após exibi-la em sala, explique sua escolha (por que vale a pena assistir a esse filme?)
10) Convença os demais alunos a assistirem o filme, utilizem argumentos objetivos e históricos. 

# Verifiquem que, após cada trailer dos filmes indicados, fiz observações e indiquei blogs, sites e artigos para completar a pesquisa de vocês, esses materiais são de qualidade e de veracidade comprovada, por isso, necessariamente, vocês precisarão utilizá-los e deverão constar na bibliografia. 

11) Bibliografia.


A apresentação dos filmes deverá seguir a ordem cronológica da guerra.

1 - Filhos da Guerra. 
Esse filme pode ser assistido na íntegra no youtube


9A: Aline e Gabi
9B: Vitória e Giovanna

Breve análise do filme pelo Guia do Estudante, com ênfase para o protagonista: Salomon Perel: http://guiadoestudante.abril.com.br/aventuras-historia/99-filhos-guerra-historia-solomon-perel-436123.shtml
òtima análise, em inglês, sobre o filme: http://www.nytimes.com/1992/02/19/movies/a-life-stranger-than-the-movie-europa-europa-based-on-it.html
Mais informações sobre Salomon Perel, inclusive sobre sua vida no pós-guerra: http://www.history.ucsb.edu/faculty/marcuse/classes/33d/projects/jewishlife/JewishPerelRuth.htm
Juventude Hitlerista: http://www2.uol.com.br/historiaviva/reportagens/doutrinacao_absoluta.html
Para saber sobre a juventude hitlerista: https://www.ushmm.org/wlc/ptbr/article.php?ModuleId=10007820

2 – Circulo de Fogo (Enemy at the gates) 




9A: Caio e Gabriel
9B: Enzo e Fábio

3 - O Pianista


9A: Laís e Duda
9B: Pedro e Eduardo, Lucca

4- A Lista de Schindler


9A: Marcos e Mariana
9B: Laura e Júlia

5 - O Império do Sol

9A: Maysa e Giulia


6 - Pearl Harbor

9A: Bia e Kaory
9B: Evandro e Gustavo

7 – Cartas de Iwo Jima


9A: Matheus Gravalos e Breno
9B: João e Rodrigo

8- A Conquista da Honra

9A: Leonardo e Matheus Brumatti
9B: Laura e Luiza

9- Charlotte Gray Amor sem fronteiras

9A: Guilherme e Piera

10-  O Resgate do soldado Ryan



9A: Vitor e Bruno
9B: Guilherme e Eduardo P. 

Essa temática é muito rica, abusem dos infográficos, mapas e informações adicionais. 
Nesse site da National Geographic traz, em inglês, muitas históriqas não contadas, além da indicação de sites, inclusive do Museu do Dia D, na França e o Memorial do Dia D.
http://ngm.nationalgeographic.com/static-legacy/ngm/0206/feature1/
https://www.dday.org/history/d-day-the-invasion/overview.html

11 - Olga


9A; Bia e Carol
9B: Victória, Millena e Lara


Para melhor explorar os fatos históricos e o filme: 
 http://www.revistadehistoria.com.br/secao/cine-historia/uma-explosao-de-estereotipos

Boa análise sobre a vida de Olga Benário e seu envolvimento com Luis Carlos Prestes: http://www2.uol.com.br/historiaviva/reportagens/as_muitas_tragedias_de_olga.html

Bem resumido, mostrando a influência nazista no Brasil durante o governo Vargas: http://guiadoestudante.abril.com.br/blogs/curiosidades-historicas/2014/04/23/a-forca-de-olga-benario-e-a-influencia-nazista-no-brasil/



12 - A Queda


9A: Fernada e Giovanna
9B: Leo e Ruan

13 - Caçadores do obras primas


9A: Natalie e Cíntia
9B: Ana Luiza, Túlio e Elis

14- O Julgamento de Nuremberg

9A: Juliana e Maria Eduarda

15- Malena



9A: Matheus Oliveira e Raquel

Bom trabalho e divirtam-se! 

segunda-feira, 18 de abril de 2016

8s anos: Projeto 2016: Os Miseráveis

Primeira Etapa:
- Escrever a narrativa tendo como foco uma problemática social brasileira contemporânea.

Segunda etapa:
- Pasta para organização de materiais (textos corrigidos, apontamentos da professora, materiais lidos, resenhas e organização bibliográfica),
-A partir das correções e apontamentos, estabelecer o plano para aprofundamento, caracterizar as personagens, localizar apenas uma problemática, desenvolver o enredo.
- Para ampliação do repertório: ler necessariamente 3 materiais sobre a problemática escolhida (artigos de opinião, reportagens, análises), imprimir, grifar, fazer a resenha, organizar na pasta.
- renomear personagens de acordo com as obras de V. Hugo.

Entrega da segunda versão: 8A: 31/05
                                             8B: 30/05

A Editora LP&M mantém um blog muito interessante onde divulga seus lançamentos, quando Os Miseráveis em HQ foi lançado, eles elaboraram uma série de materiais que valem muito a pena ser lido, você pode conferir no link abaixo:
http://www.lpm-blog.com.br/?tag=os-miseraveis



Seguem links para aprofundar nas pesquisas do tema:

Igualdade:

Igualdade de gênero: O dia da mulher e a luta pelos direitos femininos no mundo contemporâneo.

http://www.gazetadopovo.com.br/opiniao/artigos/igualdade-de-genero-direitos-da-mulher-e-empoderamento-da-mulher-como-objetivo-de-desenvolvimento-sustentavel-1pw1gj7xte8yx1mrpp6dt5a32

Marcha das Mulheres
Nesse site você encontrará muitas informações sobre o grupo Marcha das Mulheres, elas são o resultado do encontro entre diversas ONGs e associações de mulheres. Suas reivindicações são diversas.

https://marchamulheres.wordpress.com/

Belas, recatadas e do lar?
http://vida-estilo.estadao.com.br/blogs/nana-soares/feminismo-e-poder-escolher-ser-recatada-e-do-lar/

Homossexuais:
http://vestibular.uol.com.br/resumo-das-disciplinas/atualidades/genero-e-identidade-muito-alem-da-questao-homem-mulher.htm

Homofobia é crime?
http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2011/07/02/trabalho-infantil-liberdade-e-barbarie-no-brasil/

 artigo de Maria Berenice Dias Presidenta da Comissão da Diversidade Sexual do Conselho Federal da OAB
http://www.mariaberenice.com.br/uploads/homofobia_%E9_crime.docx.pdf

Diferenças salariais entre homens e mulheres
http://www.observatoriodegenero.gov.br/menu/noticias/homens-recebem-salarios-30-maiores-que-as-mulheres-no-brasil/

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2015/11/24/brasil-tem-maior-diferenca-salarial-entre-homens-e-mulheres.htm

http://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,entre-46-paises--brasil-e-o-que-tem-maior-diferenca-salarial-entre-homens-e-mulheres,10000002751

Liberdade

Fraternidade:
Orfanato/Trabalho voluntário
http://www.contioutra.com/orfanato-procura-doadores-de-cafune-carinho-e-amor-para-criancas-que-esperam-adocao/

Exploração pelo garimpo e contaminação das populações indígenas, interesses financeiros se sobrepõe aos direitos indígenas

https://medium.com/@socioambiental/o-povo-yanomami-est%C3%A1-contaminado-por-merc%C3%BArio-do-garimpo-fa0876819312#.iege9ngsa

Trabalho infantil no Brasil

Situação do trabalho infantil no Brasil hoje, breve análise:
http://br.guiainfantil.com/direitos-das-criancas/450-trabalho-infantil-no-brasil.html

Artigo de opinião: Você bate palmas para o trabalho infantil - blog do Sakamoto

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2015/08/08/voce-bate-palmas-para-o-trabalho-infantil/

Trabalho infantil: Liberdade e barbarie

http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2011/07/02/trabalho-infantil-liberdade-e-barbarie-no-brasil/

Cursos profissionalizantes do SENAC
http://www.senac.br/programas/programa-senac-de-gratuidade.aspx

segunda-feira, 7 de março de 2016

O Absolutismo: Construindo uma narrativa Histórica

Olá alunos dos 8˚s anos,

Para contribuir com o desenvolvimento da narrativa histórica, fiz uma coletânea com sugestões de vídeos e documentários para ampliar o repertório sobre Luís XIV e a corte francesa sob o absolutismo.
Lembre-se, você deve criar uma narrativa com fatos históricos comprovados, cópias de textos ou fragmentos não devem acontecer.

Versalhes:



Vatel: Um banquete para o rei: Uma aventura amorosa na corte do rei Luis XIV, o objetivo é observar a cenografia, os exageros e os jantares gigantescos oferecidos pela corte.




Nos Jardins do Rei: Projeto e elaboração dos magníficos jardins de Versalhes




3˚ano: P1: Idade Média

História   3˚ano: Habilidade Apostila 1 (Aulas 1 a 12 – Dos primeiros Estados à formação das Monarquias Nacionais Europeias  :O)

Lembrando: seguem todas as principais habilidades da apostila 1, no entanto, na P1 o conteúdo é apenas Idade Média. 



- Introdução à História: 
- A Pré-História: Primórdios da evolução humana: do surgimento dos primeiros hominídeos, os períodos da Pré-História até o aparecimento da escrita.   

A Pré-História Brasileira: teorias de povoamento e povos 
-  Conhecer as diversas fontes que possibilitam o estudo do passado.
- Conceituar e diferenciar os principais períodos da Pré-História,
- Compreender que o termo pré-história refere-se a todo período do desenvolvimento humano antes do domínio de registros escritos.
- Problematizar o termo pejorativo pré-história.
- Compreender as controvérsias acerca da presença humana na América.
- Identificar características e evidências que comprovam as hipóteses para ocupação do continente americano,
- Problematizar o conceito índio,
- Relacionar a redução da população indígena ao etnocentrismo e conquista da América pelos europeus a partir do século XVI
Grécia Antiga: Atenas e Esparta















Grécia Antiga: O Período Helenístico
- Compreender o processo de formação da Grécia Antiga,
- Estabelecer a importância da civilização cretense para a formação dos valores culturais gregos.
- Relacionar o Período Homérico à primeira diáspora grega,
- Conceituar as causas da primeira e segunda diáspora grega, bem como suas consequências.
- Diferenciar a organização política, econômica e social das duas principais polis gregas: Atenas e Esparta.
- Compreender as noções de cidadania das polis gregas,
- Compreender o longo processo para a construção da democracia grega,
- Estabelecer os limites da democracia grega.
- Relacionar as Guerras Médicas ao expansionismo ateniense na Ásia Menor. 
- Conceituar a Guerra do Peloponeso e suas consequências para a Hélade.
- Relacionar os conceitos aprendidos aos apresentados pelo filme como a formação militarista de Esparta, as Guerras Médicas e o xenofobismo grego,
- Localizar e problematizar os erros históricos cometidos,
- Entender a Guerra do Peloponeso como fator determinante para a destruição da Hélade e domínio de Alexandre, o Grande.
- Conceituar o Helenismo e relacionar sua expansão pelo mundo mediterrânico às conquistas de Alexandre.
4 e 5  A Civilização Romana
 - Relacionar a localização geográfica da Península Itálica e as influências gregas na cultura latina,
- Compreender os fatores que levaram os patrícios ao golpe de estado e a implantação da República.
- Estabelecer as mudanças sociais ocorridas após a expansão territorial.
- Conceituar Lei das Doze Tábuas e estabelecer sua importância,
- Compreender a importância das Guerras Púnicas para o controle geopolítico romano no Mediterrâneo
- Conceituar o chamado Século de Ouro (século I d. C.),
- A política do pão e circo
- Compreender a crise e posterior queda do Império romano como processo que se estendeu por todo o Baixo Império,
A Idade Média (Alta e Baixa)

 - Compreender o processo que levou à crise do Império Romano do Ocidente e à formação dos Reinos bárbaros;
- Conceituar feudalismo,
- Interpretar historicamente o fenômeno feudalismo como miscigenação germânica e romana;
- Analisar a consolidação da Sociedade Estamental e o poderio católico do período,
- Conceituar: vassalagem, suserania, homenagem.
- Avaliar criticamente o poder da instituição Igreja Católica no período e seu papel no controle das mentalidades. 
- Localizar a Arábia pré-islâmica e entender sua importância geopolítica na região.
- Compreender o processo de formação e consolidação do islamismo,
- Relacionar a centralização política-religiosa da península e o processo de expansão territorial.
- Avaliar criticamente o poder da instituição Igreja Católica no período e seu papel no controle das mentalidades. 
- Analisar fatores da dinâmica interna europeia no que diz respeito às Cruzadas,
- Interpretar historicamente o fenômeno Cruzadas,
- Avaliar as consequências desse movimento para o Ocidente cristão e o Oriente islâmico.
- Relacionar o Renascimento Comercial e Urbano às Cruzadas,
- Compreender a dinâmica de funcionamento de um burgo e as relações sociais ali estabelecidas.
- Analisar como as Crises do século XIV (pese negra, Guerra dos Cem Anos e Revoltas Camponesas) contribuem para o fim do feudalismo.
- Compreender a aliança entre o rei e a burguesia como mecanismo de fortalecimento mútuo e consolidação da sociedade moderna
A Formação dos Reinos Ibéricos   
- Compreender a aliança entre o rei e a burguesia como mecanismo de fortalecimento mútuo e consolidação da sociedade moderna

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Museu do Oratório Ouro Preto: coleção magnífica

Ao visitar a linda cidade de Ouro Preto há tantas coisas para ver que até nos sentimos perdidos... ok, perdidos mas deliciados, as ladeiras são íngremes e fantásticas, os casarios com suas janelas pitorescas, as igrejas que se destacam na paisagem, como não imaginar toda a história que se passou por ali?
Os escravos e seus senhores, as sinhás detidas pelas janelas e gelosias...
Para mim, a cada ano que volto, faço novas descobertas, detalhes que não tinha conseguido captar no ano anterior, conversas com as pessoas tão solícitas e simpáticas, enfim, que honra poder conviver anualmente com o povo mineiro.
Esse post é para falar sobre o Museu do Oratório. Localizado no Adro da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, local da antiga casa do Noviciado do Carmo (construção do século XVII), passou por uma grande reforma para poder acomodar o Museu e hoje nos dá uma amostra de como eram os interiores das construções do período colonial e a fé de seus habitantes.
                                    http://museudooratorio.org.br/conheca/historico/
Igreja Nossa Senhora do Carmo - parte externa Marido e filha em nossa viagem de julho/2015   
Vista do interior da igreja, é preciso pedir autorização para subir as escadas e verificar o local onde ocorrem reuniões da Irmandade do Carmo.
Entrevista com o funcionário do Museu do Oratório, muito solícito e gentil, atendeu prontamente minha aluna Júlia.
Vista  da cidade a partir do pátio da igreja.
Adoro as fotos tiradas a partir do interior, as janelas das construções coloniais emolduram o lindo cenário.

No Museu do Oratório as fotos não são permitidas, mochilas e câmeras devem ficar guardadas em armários organizados na entrada do museu. O site é excelente, muito organizado e permite exploração minuciosa das obras: http://museudooratorio.org.br/conheca/apresentacao/
O Museu foi fundado em 1998 e é composto pela coleção de Ângela Gutierrez, as peças são desde o século XVI ao XIX. Fiquei encantado com o relato do monitor ao nos contar como ela foi composta: Ângela visitava fazendas por todo interior do Brasil, participava de leilões e montou essa fantástica coleção. Fico pensando no que ela encontrou: antigas sedes de fazendas decadentes, tanta história contida nessas peças, penso na tristeza que alguns tiveram, mas se viram obrigados, a desfazerem-se de seus tesouros. As peças são de madeira e acabam castigadas pelo tempo e ao serem adquiridas, passaram por um minucioso sistema de restauro. 
A coleção de Ângela possibilitou a criação de 3 Museus: o do Oratório em Ouro Preto, o de Ofícios em BH e o de Sant'Ana em Tiradentes, que é meu preferido e merece um post só pra ele. 
São inúmeros oratórios (162 no total) de tamanhos muito variados, desde pequeníssimos até os que lembram capelas domésticas.


http://museudooratorio.org.br/conheca/apresentacao/
Reconstituição de um batizado em frente a um grande oratório de ermida, destaque para as roupas em estilo francês
Os primeiros oratórios surgem na Idade Média, o tamanho permitia que o fiel transportasse consigo a "capela", oratório e realizasse suas orações onde estivesse. A esquadra de Cabral trazia um oratório em homenagem à Nossa da Esperança. 
Nos anos que se seguiram a implantação da colonização brasileira, o isolamento e a dificuldade de deslocamento na colônia fez com que os oratórios fossem uma alternativa para a religiosidade nesse longínquos confim do além-mar. 
Nas palavras de Ângela Gutierrez: "Em Minas Gerais, o oratórios simboliza a gratificação da fé, pelas andanças perigosas dos aventureiros, acompanhando-os com a sua benção e indispensável patrocínio. O certo é que esses objetos de fé, hoje escassos, ocuparam vilas, cidades, aglomeraram comunidades em torno da espiritualidade triunfante da Contrarreforma."

http://museudooratorio.org.br/sobre/

Ao observar os oratórios e demais imagens selecionados e expostos no espaço, minha imaginação de historiadora alça vôo novamente... como não pensar nas pessoas que os possuíram? Aqueles objetos representavam o porto seguro, orações, pedidos e agradecimento de gerações. Representações barrocas, rococó e neoclássicas mostram a fé do povo brasileiro.
Para o observador, lá estão também exemplos do sincretismo religioso que se realizou por toda a colônia, exemplos da influência africana e indígena incorporados pela religiosidade cristã. Na minha opinião, são os mais belos e elaborados, imagino-os nas senzalas, trazendo conforto aos oprimidos.


Os Oratórios de Algibeiras acompanhavam os viajantes, pequenos e leves, poderiam ser facilmente transportados, é possível conhecer oratórios tão diminutos que poderiam ser transportados nos bolsos. 

Os oratórios de Alcova eram verdadeiros bens familiares, geralmente passavam de mães para filhas, ficavam nos quartos. 

http://museudooratorio.org.br/grupo_oratorio/oratorio-de-salao-decorados/

Para o observador, lá estão também exemplos do sincretismo religioso que se realizou por toda a colônia, exemplos da influência africana e indígena incorporados pela religiosidade cristã.  Eles não apresentam o requinte e as cores dos demais oratórios, produzidos pelas mãos de negros escravizados e repletos de simbolismo da cultura afro, na minha opinião, são os mais belos pelo seu simbolismo histórico, imagino-os nas senzalas, trazendo conforto aos oprimidos.

http://museudooratorio.org.br/oratorio/oratorio-afro-brasileiro-mo-099/

A recriação de um acampamento tropeiro, com todos os seus utensílios para desbravar o sertão e levar consigo objetos para venda e, claro, oratórios para oração e proteção é, para mim,  um espaço que merece destaque. Há muitos anos, ao ler o livro de Laura de Mello e Souza, Os Desclassificados do Ouro, imagino a vida desse importante personagem no processo de colonização, o tropeiro, fundamental para os primeiros anos da ocupação dessa região no coração do território, endurecido pelas dificuldades das estradas, garantia o abastecimento e caminhava pelos sertões na certeza de estar protegido por seus santos e oratórios. 



http://ecoviagem.uol.com.br/noticias/turismo/turismo-nacional/aproveite-as-ferias-escolares-e-visite-as-cidades-historicas-mineiras-tu-16275.asp

Ângela Gutierrez merece agradecimentos e felicitações por compartilhar sua coleção particular com o público!

Endereço:
Preço: R$5,00 (meia entrada para estudantes e professores)
R$: 10,00 inteira