Aqui só tem História

Aqui só tem História

terça-feira, 27 de outubro de 2015

6˚ano: Grécia e Roma

O que é preciso saber sobre a Grécia? 

Roteiro de Perguntas que devem nortear um bom estudo e garantir aprendizado sobre o tema:

1) Por que podemos dizer que o poder na Grécia era "humanizado"? 
2) Qual a importância da palavra para a prática política grega?Explique. 
3) Explique quais os limites da cidadania na Grécia Antiga. 
4) Defina e explique o que era e como funcionava: 
a) Oligarquia,
b) Democracia.
5) Explique como era a vida das mulheres nessa sociedade. 
6) Explicar o significado de cidade-Estado. 


Esparta e Atenas: duas experiências:


7) Volte a tabela do caderno e reveja as principais informações sobre essas duas cidades. 
8) Esparta e Atenas eram as mais importantes cidades da Grécia Antiga e as diferenças entre essas duas cidades eram  grandes. Escolha 2  e as explique. 
9) As cidades gregas antigas, apesar da proximidade cultural e geográfica, tinham uma grande rivalidade entre si que, volta e meia, resultavam em guerras, como a do Peloponeso, a mais famosa delas. Com base nisso:
a)     CARACTERIZE a Guerra do Peloponeso.
b)    IDENTIFIQUE sua principal consequências para a Grécia. 

Capítulo 17: A Cultura na Grécia
10) Cite exemplos culturais gregos que permanecem em nossa sociedade. 
11) Explique por que podemos afirmar que a cultura na Grécia era antropocêntrica


      

A Roma Antiga

1) Explique qual a origem lendária da cidade de Roma.
2) Como é possível explicar a transformação da cidade de aldeia em cidade-Estado.
3) Como era composta a sociedade romana durante a Monarquia?
4) Por que a monarquia etrusca não atendia os interesses dos patrícios? O que eles desejavam? Explique.
Capítulo 19: A República Romana

5) O que significa a palavra, derivada do latim, República?
6) Como era o funcionamento da República romana? Qual seu órgão mais importante?
7) De que forma os plebeus conquistaram seus direitos políticos
8) Relacione as conquistas territoriais romanas às trocas culturais dos povos conquistados.


segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Peru: Lima - a chegada à cidade

Este post foi planejado há bastante tempo, mas a correria não me permitiu articula-lo como eu desejava. 
Viajar para o Peru era meu sonho desde que estava no Fundamental II, viajava nas aulas de História, que para mim eram tão cheias de magia e encantamentos... 
Me lembro que quando estava no 9˚ano fiz uma pesquisa na Feira de Ciências anual do Colégio que estudava sobre as civilizações pré-Colombianas, dados os recursos da época, lembro que ficou muito bonita! 
Mas os preços e as prioridades sempre fizeram com que esse destino estivesse em segundo plano. Quando, enfim, a oportunidade apareceu, as pesquisas começaram e o roteiro começou a ser planejado com muito cuidado e capricho. O problema é o mesmo de sempre: quero ver tudo e o tempo é curto! 
Começaríamos por Lima, uma vez que não é possível voar direto para Cusco. Fiquei maravilhada com as oportunidades que a capital oferece, além claro, de todas as suas peculiaridades como ser a única capital da América do Sul localizada no litoral, museus e sítios arqueológicos e os excelentes restaurantes. 
Ao chegar ao aeroporto Jorge Chaves, muito bonito e organizado, com atendentes simpáticos e prestativos, um susto: há muitos policiais e cães farejadores a procura de drogas e outros produtos ilícitos. Nossa mala foi parada, o cachorro estava alucinado. Ricardo abriu e, claro, o policial não achou nada, mas o cachorro estava mesmo muito irritado... seria um cheirinho de Mingau, nosso gato fofo? Sim, depois me lembrei que enquanto eu preparava aquela mala ele tinha entrado por ali e se esfregado todinho... 
O aeroporto fica a uns 30 minutos de Miraflores, bairro que escolhemos para ficar. O trânsito é caótico e barulhento e a frota, em geral, é velha. Foi um longo percurso pelo litoral, nosso primeiro contato com o Pacífico. 
O que primeiro chama a atenção são os paredões imensos que separam a cidade da praia. O guia nos explicou serem paredões artificiais, de contenção e proteção da cidade em caso de terremotos e tsunamis.

Incrível vista do Oceano Pacífico a partir do shopping Larcomar
A praia também é artificial. 

A primeira refeição foi na praça de alimentação do shopping Larcomar, com um vento gelado que vinha do Pacífico, mas não menos deliciosa: comemos vários tipos de ceviches e arroz com polvo. O sabor era ainda melhor do que os que havíamos experimentado aqui no Brasil. Pedimos um combinado de ceviche caliente, com o peixe empanado e frito, mas com o leite de tigre, como no tradicional, e vários outros mais "exóticos" de frutos do mar e molho agridoce. Achei tudo lindo e delicioso! 
 A Clara experimentou e amou a Inca Cola, refrigerante tradicional do Peru, com uma cor amarela que lembra detergente, mas é doce com xarope, eu a Chicha, bebida a base de milho roxo e especiarias, que achei muito saborosa (e, felizmente, não mais preparada como na época dos incas)
Nessa imagem tentei organizar um pouco de tudo o que comemos de diferente: ceviches (quente e tradicional), empanadas (deliciosas tanto as doces quanto as salgadas!), sanduíches vegetarianos com abacates em Aguas Calientes, risoto de quinoa (maravilhoso!) e o filé de Alpaca (com gosto muito forte, mas achei bem gostoso).
A apresentação dos alimentos é linda, os legumes e grãos são enormes. Fiquei impressionada com o tamanho e cores dos diferentes tipos de milho e ervilha que encontramos. 

Já no City Tour, Ana Clara comprou mais uma Inca Kola, ficou fã!

Durante o City Tour, estava empolgada e ansiosa para ver tudo o que eu havia lido e pesquisado sobre o centro de Lima, a agência de viagem que contratamos, a Viajes Pacífico, foi excelente em tudo.






8 ano: Roteiro de Estudos para Prova Trimestral

A Revolução Industrial

O que é preciso saber para garantir um bom aprendizado sobre a Revolução Industrial? 

Habilidades: 

- Compreender as causas que levaram à Inglaterra a ser o primeiro país a se industrializar;
- Perceber a diferença entre a produção artesanal e a maquinofatura
- Compreender a nova dinâmica econômica da Europa no final do século XVIII e transição para o XIX: o capitalismo;
- Conceituar proletariado;
- Entender as péssimas condições dos trabalhadores das primeiras fábricas nos séculos XVIII e XIX;
- Conceituar Ludismo;

O que deve-se saber: 


1) Causas da Revolução industrial: fatores que fazem da Inglaterra pioneira nesse processo. 
2) Uso do termo Revolução Industrial - por que se aplica? 
3) Consequências dessa Transformação:
a) econômicas;
b) sociais;

Teleaula com Teatro e dramatizações ara auxiliar nos estudos... é velhinho, mas vale a pena! 

 
E os Slides de sala: 


2˚ ano revolução industrial from Kerol Brombal


A Segunda Revolução Industrial

Habilidades:
 - Entender como foi possível que outros países passassem pela Revolução Industrial;
- Conceituar mundialização da revolução,
- Compreender as novas fontes de energia surgidas nesse contexto e as consequências delas advindas; 

O que é preciso saber para garantir um bom aprendizado sobre a Revolução Industrial? 

1. Características da II Revolução Industrial, destacando as diferenças em relação a Primeira.
2. Novas fontes de energia passam a ser utilizadas, quais são elas e quais as consequências dessas novas tecnologias. 
3. Explicar como a burguesia, um dia revolucionária, se tornou conservadora.
4. Como o aparecimento de novas ideologias, como o anarquismo e o socialismo científico, transformaram o modo de reivindicação dos trabalhadores

Capítulo 15: Novas formas de ocupação e exploração: O Imperialismo

Habilidades: 

- Conceituar Imperialismo.
- Relacionar o imperialismo à II Revolução Industrial;
- Compreender as consequências do Imperialismo para as populações africanas e asiáticas.
- Conhecer os movimentos de resistência dos trabalhadores no século XIX: o socialismo científico;

- Diferenciar anarquismo e socialismo.

Imperialismo = Império
 II Revolução Industrial - Aumento da produção dos países europeus    --- vender   Pra quem????
- Buscar mercados consumidores fora da Europa.
- NEO – COLONIALISMO (nova forma de explorar colônias – século XIX); MONOPÓLIO = EXCLUSIVISMO COMERCIAL
- Novos territórios para exploração: África e Ásia
-  Busca de mercado consumidor (vender os produtos)  matéria-prima.
- Fardo do homem branco: missão civilizadora,
- Resistência local: guerras, mas controle europeu

Palavras chaves:
Imperialismo – Exploração - Etnocentrismo

O que deve-se saber (Roteiro de Estudos)
8) O que foi o movimento denominado imperialismo.
9) A Conferência de Berlim, causas e consequências
10) Sua relação e diferenças com o colonialismo do século XVI.
11) Relação Imperialismo/Etnocentrismo.
12) O Fardo do homem branco e o subdesenvolvimento da África e da Ásia. 
13) Os europeus utilizaram a força como uma das estratégias de dominação de territórios como a África, por exemplo. Contudo, essa não foi a única. Aponte outras estratégias de dominação utilizadas pelos europeus.