Aqui só tem História

Aqui só tem História

terça-feira, 25 de setembro de 2012

1˚ano: Brasil: Os primeiros anos da Colonização

Olá orgulhos da prô, muita saudade de vocês!!! 

Vou deixar os slides que trabalharemos nas próximas aulas, é um material unificado para facilitar a compreensão do processo histórico que envolve a colonização da colônia portuguesa que daria origem ao nosso país. Nosso material traz o assunto de maneira fragmentada, então, tomei a liberdade de modificar, ok? Aulas 49 a 55. 


Resumindo: 
* A Coroa portuguesa promoveu uma nova viagem para as Índias e, em 1500, comandados por Pedro Alvares Cabral, chegaram a terras até então desconhecidas. A primeira visão que se tem dessas terras foi totalmente paradisíaca, mas até 1530 o interesse maior foi o comércio com o Oriente.
* O arrendamento, o envio de navios apenas para patrulhar a costa e o início da extração de pau-brasil, feitas por indígenas sob a forma de escambo, foram as características deste período chamado pré-colonial.
* Além disso foi fundada a Vila de São Vicente e criado o sistema da Capitanias Hereditárias. As capitanias dividiam o território brasileiro em linhas paralelas ao Equador  e tinham como objetivo ocupar todo o território brasileiro, colocando na mão de terceiros a tarefa de colonizar as novas terras.
* As Capitanias não deram certo, devido, sobretudo, às dificuldades de comunicação entre elas, à distância em relação à metrópole e à resistência indígena.
* Após o aumento da competição com outras nações europeias e certa crise no comércio com as Índias, Portugal passou a investir mais no Brasil.
*Em 1549 se estabeleceu o Governo Geral, tentativa de centralizar o poder: Tomé de Souza, Duarte Costa e Mem de Sá foram os 3 primeiros governadores, tendo Salvador como capital;
* Durante o século XVI, houve o desenvolvimento da sociedade açucareira, baseada, principalmente na escravidão negra,
*Os engenhos, verdadeiras unidades sociais, produziam o açúcar que era vendido para os holandeses, que o refinavam e o revendiam na Europa a altos preços,
*O açúcar era bastante raro e caro e, por isso, atendia às necessidades das práticas mercantilistas.
* A própria escravidão negra se enquadrava como mais uma mercadoria lucrativa dentro da mentalidade econômica do período.
* Os negros, como agentes históricos, em sua própria situação de escravidão, negociavam, na medida do possível, melhores condições de sobrevivência e mantinham, muitas vezes, forte resistência ao trabalho escravo.