Fórum Romano

Fórum Romano

domingo, 30 de outubro de 2016

1˚ano: A sociedade patriarcal na América Portuguesa




Família, casamento e intimidade na colônia

Texto 1: “O âmbito do domicilio foi, de fato, o espaço de convivência da intimidade colonial. As famílias encontravam-se muito dispersas e muito mais do que famílias, o que se deve estudar é o próprio domicílio. Mas o qual o sentido e o significado de uma vida privada para aqueles que, nas primeiras décadas do século XVI, moravam a quilômetros de distâncias uns dos outros, e afastados do que poderíamos considerar uma vida pública? A distinção clássica entre público e privado não se aplica à vida colonial antes do final do século XVIII e início do XIX. A divisão interna da casa, por exemplo, tampouco propiciava a intimidade, não havia paredes dividindo os quartos, sinal que a vida íntima ainda não se tornara fator relevante na vida dos colonos.”

ALGRANTI, Leila Mezan. “Família e vida doméstica.” História da vida privada no Brasil. Vol. 1: Cotidiano e vida privada na América portuguesa. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

Texto 2: “Não se pode negar a importância do casamento no projeto colonizador do Estado e da Igreja. Especialmente entre os portugueses e seus descendentes, mas também nos demais seguimentos sociais o casamento permaneceu um ideal a ser perseguido, uma garantia de respeitabilidade, segurança e ascensão a todos os que o atingissem. Vida conjugal e casamento, por exemplo, eram assuntos do maior interesse para as mulheres, embora poucas, na verdade, pudessem decidir sobre o matrimônio. Pressionadas socialmente para ‘tomar estado’ logo aos 13 ou 15 anos, as mulheres da Colônia, como as da Metrópole, desde cedo, se apavoravam com a possibilidade de não se casarem. Em terra tão avessa à família, não faltavam assim, o reconhecimento do elogio e a busca angustiada do casamento.”
 VAINFAS, Ronaldo. Trópico dos pecados: moral, sexualidade e Inquisição no Brasil. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

As respostas devem ser organizadas em forma de texto, caso haja pesquisa adicional, cite a fonte.
Atividades a lápis não serão aceitas.


1) De que modo pode-se relacionar os dois textos e o filme assistido em sala. Justifique. 
2) Por que, de acordo com o texto 1, o foco do historiador que analisa a vida na colônia deve ser o domicílio? Descreva o domicílio onde estava inserida a personagem Oribela e Francisco de Albuquerque.
3) Qual a função do casamento na colônia e na metrópole? Explique.
4) Relacione as informações obtidas na leitura dos dois fragmentos e relacione-as às situações apresentadas pelo filme Desmundo.
5) Além da mulher, quais seriam os outros grupos sociais excluídos na dinâmica colonial? Explique seu posicionamento.
5) Comente as diferenças existes entre a vida na colônia e a vida na sociedade contemporânea.

Para Saber Mais: