Fórum Romano

Fórum Romano

domingo, 16 de julho de 2017

Gárgulas e Quimeras nas Construções Portuguesas

"Toda civilização é uma longa luta contra o medo."

(G. Ferrero in: DELUMEAU, Jean. História do medo no Ocidente. SP: Cia das Letras, 2009. p. 13.)

Gárgulas, quimeras... esses seres horríveis, mas fascinantes!
As gárgulas são figuras características da arquitetura gótica e tem a função de calha, ou seja, desague de água da chuva para longe da parede. Esculpidas nas mais diversas formas: zoomorficas, monstruosas, em forma humana, em geral, monges ou freiras representados grotescamente, ou mesmo antropozoomorficas (forma humana e de animais). 
A mim sua presença sempre parece assustadora e, embora encontremos muitos artigos apresentando as gárgulas e as quimeras (estátuas que não possuem a função de calhas, apenas "decorativas"), como símbolo para afastar o maus espíritos, as acho assustadoras e penso como deveria ser horrível  para os monges conviver com elas. 
Nessa viagem a Portugal, encontrei muitas e selecionei as melhores imagens no post abaixo. 

Mosteiro dos Jerónimos - Lisboa


O Mosteiro dos Jerónimos é um dos locais mais fantásticos de Lisboa. Construção do início do século XVI, reflete todo o poder e opulência de Portugal durante o período das Navegações, inclusive, os enormes gastos com essa fantástica obra de arquitetura foram pagos com os impostos sobre as especiarias que chegavam do Oriente.
Nesse local, encontrei as gárgulas no claustro, em meio às pilastras rendilhadas e entalhes detalhados. 



Gárgulas em meio aos entalhes rendilhados em estilo Manoelino - uma caravela aparece em destaque nesse arco. 






Canaleta evidencia a utilidade da gárgula, levar a água da chuva para longe dos muros, impedindo a proliferação de fungos causados pela umidade.





Formas grotescas no interior da igreja de Santa Maria, no interior do Mosteiro







Torre de Belém - Lisboa


Esse rinoceronte não é bem uma gárgula ou uma quimera, mas selecionei essa imagem porque a achei por demais bizarra em uma guarita de fortaleza. 

Para saber mais sobre o rinoceronte da Torre de Belém, acesse: http://www.torrebelem.gov.pt/pt/index.php?s=white&pid=181 



Mosteiro de Cristo - Tomar

Detalhes grotescos nos pórticos que dão acesso a capela do convento






Janela manoelina - Janela do Capítulo - jóia do Convento de Cristo - incrivelmente ornamentada com temas ligados às Navegações e à Ordem de Cristo, além de seres mitológicos.




Nem só de monstros são feitos os adornos góticos no Convento de Cristo de Tomar, agora rosas... 


Claustros






Encontrei informações que essas gárgulas vigiavam os fiéis ao entrarem na igreja, principalmente os que possuíam pecados ou consciência suja, acho que fiquei tão impressionada, pois sou um antro de maus pensamentos... rsss. 







Para saber mais sobre o Convento de Cristo em Tomar: http://www.conventocristo.gov.pt/pt/index.php

Mosteiro de Batalha

Interior - O Claustro


Cabeças que lembram monges com seus hábitos nos claustros







Parte Externa- muitas gárgulas e quimeras






Essa figura me impressionou muito, a achei horrível, de uma agonia sem fim... 

As gárgulas com forma humana (antropomórfica) sempre são as que mais me impressionam e Batalha tinha muitas! 















Para saber mais sobre o Mosteiro de Batalha: http://www.mosteirobatalha.gov.pt/pt/index.php

Sé de Évora




Para saber mais sobre a Sé de Évora: http://catedraldeevora.pai.pt/

Palácio da Pena em Sintra

Seguindo os ideias românticos do século XIX em relação à Idade Média, encontrei esses seres no Palácio da Pena
Crocodilos (?)


Arco do Tritão - decoração neomanoelina - um ser marinho protege o portão