Fórum Romano

Fórum Romano

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

6˚ano: Rec Contínua África

1) Leia o texto e faça o que se pede: A fome
Alimento não falta. Hoje, no mundo, é produzida mais comida do que necessitam todos os humanos reunidos. Mesmo assim, 850 milhões de pessoas passam fome no planeta porque não dispõem de recursos para produzir ou comprar o próprio alimento. Duzentos milhões dessas pessoas encontram-se na África.
Nas últimas décadas, em todo o mundo, a África foi o único continente onde a produção agrícola diminuiu. Dos 53 países africanos, 43 enfrentam o problema, sem reunir condições para produzir um importar alimento. Isso apesar de mais da metade da população trabalhar na agricultura.
Com investimento, o problema poderia ser solucionado. Alguns especialistas acreditam, mesmo, que a produção agrícola poderia tornar-se a chave do desenvolvimento local. Uma das soluções seria investir numa produção irrigada, quatro vezes mais rentável que a convencional.
Para isso, seria preciso construir poços, barragens e canais de irrigação e drenagem, sobretudo em pequenas comunidades. A montagem desse aparato pode colocar fim à fome, garantir emprego para todo o ano e aumentar a riqueza nacional, com a cultura de cereais, frutas e hortaliças de alto valor no mercado internacional.
(Texto escrito a partir de: Jacques Diouf. “Desenvolvimento agrícola: o trunfo possível para a África”. Citado em Le monde diplomatique. Edição brasileira. Dezembro de 2004.)
De acordo com o texto e seus conhecimentos a cerca do assunto, responda as questões que seguem.
a) O que provoca a fome no mundo hoje?
b) Qual a situação atual da África no que se refere à fome?
c) Quais técnicas utilizadas pelos egípcios antigos podem auxiliar na erradicação da fome hoje na África? 


2) Observe a ilustração abaixo e sintetize seus conhecimentos sobre a África com base na seguinte afirmativa: “Uma África, várias Áfricas.”
3) Leia o fragmento abaixo e responda:

“ Ninguém é contador de histórias a menos que possa relatar um fato tal qual como aconteceu realmente, de modo que seus ouvintes, assim como ele próprio, tornem-se testemunhas vivas e ativas deste fato. Ora, todo africano é, até certo ponto, um contador de histórias…”
                                                                                            Hampaté Bâ. História Geral da África.
a) A qual tipo de fonte histórica Hampaté Bâ faz referência no relato acima? Explique.
b) Com base no fragmento acima, explique a frase do mesmo auto, Hampaté Bâ: “Na África, cada ancião que morre é uma biblioteca que se queima.” 

4) Leia o fragmento e responda às questões a seguir:
         O africano modificou e criou os cenários onde viveu. Fundou aldeias, vilas e cidades, reinos e impérios. Aperfeiçoou diversas formas arquitetônicas. São exemplos desta diversidade: as tendas baixas, de couro e esteiras, dos tuaregues, a igreja da Lalibela, na Etiópia, talhada em um único bloco de pedra, as cabanas com base circular e cobertura cônica de palha, choupanas de forma quadrada ou retangular, as casas com terraços, as residências da etnia hauça, de paredes ricamente enfeitadas, os palácios de formato complexo, e tantos outros.

SILVA, Alberto da Costa. A enxada e a lança. Rio de Janeiro. Nova Fronteira, 1996 p. 24 (adaptado)

           
a) Considerando o que você aprendeu sobre a África, por que os grupos africanos não desenvolveram apenas um tipo de moradia? Explique.

b) O que são grupos étnicos? Qual a importância destes grupos para o estudo da História da África?